Um guia para mochileiros visitando o Muro de Berlim

Postado em 29 março 2016

O Muro de Berlim dividiu a capital Alemã em Oriental e Ocidental de 1961 a 1989, formando uma das divisas mais ferozmente fortificadas no mundo. É uma das atrações do topo da lista de paisagens de muitos mochileiros, mas no quarto de século após a queda do muro, você precisa saber onde olhar para encontrar traços e perspectivas em seu impacto na cidade. Os lugares abaixo irão te dar um senso da divisão e do seu legado, e todos eles podem ser vistos sem pagar nenhuma taxa. Então, se você está planejando um mochilão para Berlim neste ano, coloque esses na sua lista. E se você estiver se sentindo com energia, planeje pedalar o trecho de 160km de Mauerweg (Trilha do Muro), que segue o caminho do muro através da cidade, passando por esses locais no caminho.

Memorial do Muro de Berlim e Centro de Documentação

Bernauer Straße é onde fica o Memorial do Muro de Berlim e Centro de Documentação. O Memorial em si fica a um curto caminho das fortificações, incluindo tanto o interior quanto o exterior do muro, torre de vigia e patrulha de rua, mantida como era em 1980. Ao redor há uma exposição a céu aberto com um quilômetro de distância sobre a história da rua durante a divisão, e o Centro de Documentação, onde há uma exposição gratuita. No centro de visitantes você irá encontrar uma livraria e um filme introdutório exibido sobre a história do muro (também em Inglês).

East Side Gallery

Uma das vistas mais icônicas de Berlim, o East Side Gallery é a maior parte remanescente do Muro de Berlim. Ele segue entre as estações de Ostbahnhod e Warschauer Straße ao longo das margens do Rio Spree. Em 1990 vários artistas foram convidados para transformar o que restou do muro na maior galeria a céu aberto do mundo, e as artes feitas ali foram restauradas várias vezes desde então. Também tem sido usado nos últimos anos para exposições temporárias refletindo sobre outras cidades divididas ao redor do mundo.

Tränenpalast

Localizado na estação Friedrichstaße, o "Palácio das Lágrimas" foi um ponto de passagem para viajantes pegando o trem entre o lado Oriental e Ocidental de Berlim. A antiga sala de embarque na estação agora foi transformada em uma exposição gratuita sobre a travessia da fronteira e como as pessoas lidaram com a vida em uma cidade dividida. Também fala de algumas fugas dramáticas que as pessoas fizeram do Leste para o Oeste.

Mauerpark

O Mauerpark vai do norte de Bernauer Straße ao lado do estádio Friedrich-Ludwig-Jahn. Uma vez estação de mercadorias, a antiga linha ferroviária se tornou parte de uma terra de ninguémdo Muro de Berlim durante os anos da divisão. Alguns trilhos ficaram, incluindo o parte interna do muro do estádio, agora usado por artistas de rua para praticar, e o parque se tornou um dos espaços verdes mais amados da cidade com seu mercado de pulgas semanal e sessões de karaokê ao ar livre quando o tempo está bom.

Cotidiano no Lado Oriental da Alemanha

A uma curta caminhada do memorial Bernauer Straße e do Mauerpark fica o Kulturbrauerei, uma antiga cervejaria que foi transformada em um centro cultural em Prenzlauer Berg. Ao lado dos bares, restaurantes e espaços residênciais no complexo, fica um museu gratuito chamado ‘Everyday Life in the GDR’, que te dará um senso do que era viver no lado Oriental de Berlim, atrás da cortina de ferro.